Cuiaba (MT), 02 de março de 2021 - 10:44

Política

MUDANÇA NA AL 23/02/2021 17:54 Mídia News

Lúdio vê Mesa “ultragovernista” e quer permanência de Barranco

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) reclamou que a provável eleição da chapa liderada pelo deputado Max Russi (PSB) para comandar a Assembleia Legislativa, na noite desta terça-feira (23), não representará uma alternância de fato no poder da Casa. Ele diz que a nova Mesa será “ultragovernista”.

“Tem Max na Presidência, Dilmar [Dal Bosco] na vice-presidência, Wilson Santos na 2º vice, [Eduardo] Botelho na 1ª secretaria, Janaina [Riva] na 2ª secretaria. Só o delegado Claudinei, com posição de independência ao Governo, é o 3º secretário. Senhores, se a Mesa hoje é governista, será muito mais”, criticou, em plenário.

A Mesa citada por Lúdio foi montada na segunda-feira (22), após horas de reunião entre os parlamentares. A Assembleia foi surpreendida pela decisão do Supremo Tribunal Federal, que suspendeu a última eleição e determinou a realização de um novo pleito.

Os membros da última Mesa, liderada pelo deputado Eduardo Botelho (DEM), fizeram então alterações nos cargos ocupados – uma vez que não podem ser reconduzidos às mesmas posições.

 

“Continuamos insistindo no erro de não produzir alternância de fato no poder da Assembleia. Não adianta mudança de posição nas cadeiras que tem poder de decisão de fato na Assembleia”, criticou.

“Isso não é alternância de poder, é alternância de cargo. E nós somos 24 deputados e todos são qualificados para ocupar os cargos de comando na Assembleia e é saudável a alternância de fato de poder”, completou.

Ausência de Barranco

Para Lúdio, que faz oposição ao Governo Mauro Mendes (DEM), a proposta de composição da Mesa Diretora reflete a legislatura passada (2015-2018) e não a atual. Por fim, ele reclamou da possível ausência do colega de partido, Valdir Barranco, da atual composição.

Barranco atualmente é o 2º secretário da Casa e, na chapa que possui apoio da maior parte dos parlamentes, pode acabar de fora em razão de estar hospitalizado em São Paulo. O petista foi diagnosticado com Covid-19 e encontra-se intubado e na UTI, não participando, assim, das articulações internas.

“Eu fui contra a presença do PT na Mesa Diretora, fui derrotado internamente, mas o Valdir Barranco é membro da Mesa Diretora e eu acho uma sacanagem ele não permanecer nesse novo formato”, disse Lúdio.

Como líder da bancada do PT, o deputado afirmou que defende a permanência de Barranco no cargo que já ocupa ou como 1º vice-presidente – o que, segundo ele, representaria uma real mudança e seguiria o que determina a Constituição.

À imprensa, Lúdio destacou que Barranco “sempre foi muito leal aos colegas que compõem a Mesa Diretora”, que não há impedimento algum para que ele seja colocado na chapa, ainda que esteja inconsciente no momento, e que não se sente confortável para articular a criação de uma chapa de oposição.

“Ele não está licenciado, está hospitalizado. Ele não pode votar, mas pode ser votado. Hoje, eu não me considero à vontade para montar uma chapa especialmente porque o meu colega de bancada faz parte da atual mesa diretora, então não teria sentido eu tentar construir uma chapa alternativa”, ressaltou.

“Se manter esse formato, eu vou votar contra. E vou insistir aos deputados que estão articulando essa chapa, que mantenham o Barranco. É uma questão de justiça a ele”, completou.


Resumo Online

E-mail
Redação: redacaocopopular1@gmail.com

Telefones
(65) 3052-6030 / (65) 3052-6030

Todos os Direitos Reservados para Resumo Online

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo