Cuiaba (MT), 28 de junho de 2022

Cidades

EMPREGO E RENDA 13/06/2022 16:06 Redação

Moradores do São Matheus, em Várzea Grande, são capacitadas na fabricação caseira de melado, açúcar mascavo e rapadura

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, contando com parcerias, já promoveu cerca de 50 capacitações, gratuitas, à comunidade neste ano.

Uma turma de 15 pessoas completou, nesta sexta-feira (10), o curso de fabricação caseira de melado, açúcar mascavo e rapadura, oferecido por meio de uma parceria da Prefeitura de Várzea Grande com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-MT) e com o Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento. A capacitação ocorreu na sede da Associação Várzea-grandense de Aposentados e Pensionistas (AVAP), no bairro São Mateus, onde os alunos aprenderam a fazer rapadura simples, mista e batida; melado de cana, doces - Furrundu, Sangria Cuiabana, Boipá - e açúcar mascavo.

Leonardo Serafim, instrutor do SENAR-MT, explicou que o curso tem duração de 40 horas e abrange todo o processo de aproveitamento da cana-de-açúcar para produção dos alimentos. “Nós abordamos desde a obtenção da matéria-prima, no caso a cana-de-açúcar, desde o ponto de maturação, seleção da parte mais adequada para cada produto, saúde e segurança no trabalho, beneficiamento da produção, legislação e questões ligadas ao meio ambiente”, explicou.

De acordo com a coordenadora da Associação Várzea-grandense de Aposentados e Pensionistas (AVAP), Maria da Penha Ribeiro de Souza, que também fez o curso, a gestão Kalil Baracat tem levado diversos cursos à comunidade, com procura principalmente dos idosos, bem como seus familiares e moradores da comunidade. “A maioria são pessoas desempregadas que estão procurando alguma atividade que traga renda. Inclusive temos pessoas que já têm renda com o que aprenderam aqui”, relata a coordenadora.

 Penha destaca que, além de viabilizar a oferta de cursos do SENAR-MT, a Prefeitura também contribui com os custos de alimentação dos participantes no local, já que os cursos duram o dia inteiro, durante uma semana, e muitos alunos são moradores de outros bairros e de baixa renda.

A dona de casa Maria Lúcia Campos, conta que tem um filho autista de 18 anos, a quem se dedica exclusivamente, e que já está pensando em se mudar para o sítio no próximo ano e começar a produzir os produtos que aprendeu a fazer no curso. “Meu filho está terminando o ensino médio e estou pensando em me mudar para o sítio, onde é mais fácil cuidar dele, que é autista. No sítio vou poder começar do zero, plantar e reinventar, fazer o melado com frutas, usar a criatividade”, relatou.

Aos 72 anos, a aposentada e secretária da AVAP, Célia Maria Frutuoso, conta que a vontade de aprender e de se manter ativa foi a motivação para fazer o curso. “Já faz tempo que faço cursos aqui na associação. Sempre trabalhei e continuo trabalhando. Eu me sinto ótima!”, disse.

Presença da SEMMADRS junto aos que mais precisam

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Célio Santos, por meio de parcerias, a Pasta já promoveu cerca de 50 capacitações neste ano. “Seguindo a orientação do prefeito Kalil Baracat, estamos desenvolvendo cursos nas comunidades para que as pessoas possam agregar valor nos seus produtos. Isso tem trazido muitos resultados positivos”, comenta.

Conforme o coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável, Jhonattan Luydd Fernandes Ferreira, a SEMMADRS faz o acompanhamento do seu público-alvo antes e após os cursos. “Sempre surgem demandas de apoio por parte dos produtores, seja com conhecimento técnico, logística, viabilização de insumos por meio de parcerias, doação de mudas, entre outros, e a Secretaria está sempre oferecendo esse suporte”, explica.


Resumo Online

E-mail
Redação: [email protected]

Telefones
(65) 3052-6030 / (65) 3052-6030

Todos os Direitos Reservados para Resumo Online

Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo