17 de Maio de 2024

POLÍTICA Sábado, 13 de Abril de 2024, 08:17 - A | A

Sábado, 13 de Abril de 2024, 08h:17 - A | A

VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL

Vereador Marcrean garante apoio aos garis na luta por melhorias

Redação

O vereador Marcrean Santos (MDB) recebeu representantes do Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza Urbana, Limpeza Pública, Áreas Verdes (Sindilimpmt) e garantiu apoio para a categoria que aprovou extensa pauta de negociação e não descarta uma paralisação caso as reivindicações não sejam atendidas.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

“Trata-se de uma categoria de extrema importância para a nossa cidade, que trabalha duro e que precisa ter o mínimo necessário para atuar com dignidade. A pauta de reivindicação é justa e, por isso, vamos apoiar e dar os encaminhamentos que forem necessários para que consigam avanços e não parem os serviços, o que seria um grande prejuízo para toda a sociedade”, enfatiza Marcrean.

A pauta de negociação, aprovada pelos trabalhadores da empresa Locar, responsável pela coleta de lixo em Cuiabá e Várzea Grande, já foi encaminhada para a direção da empresa. Entre as principais reivindicações estão reajuste salarial, que está defasado há 5 anos, pagamento de insalubridade, reajuste no vale alimentação, implementação do vale refeição e melhorias no trabalho.

O presidente do Sindilimpmt, Wenderson Alves de Freitas afirma que a categoria não descarta a paralisação caso a empresa não sente para negociar.

Freitas afirma que o documento já foi encaminhado para a Locar e um dos diretores disse que daria resposta mas, até hoje, não houve nenhuma devolução. Ele ressalta ainda que já foi solicitado à Delegacia Regional de Emprego (DRE) que faça a intermediação para essa negociação. “A categoria está passando necessidades”, afirma o presidente.

Na pauta salarial, a categoria pede um piso salarial de R$ 1.900,00. Hoje, o piso está em R$ 1.447,00. “O reajuste está defasado há 5 anos. Estamos pedindo o mínimo”.

Marcrean reforça que o salário precisa ser melhorado, diante do trabalho que a categoria desenvolve. “Trata-se de uma questão de dignidade. Eles trabalham sob o forte sol e sob chuva. Um trabalho duro, de extrema importância. Chega a ser revoltando o salário que recebem”.

Hoje, segundo Freitas, são cerca de 280 trabalhadores da Locar filiados ao sindicato, mas a categoria conta com cerca de 2.500 trabalhadores em Cuiabá e Várzea Grande.

As condições de trabalho também são pauta de reivindicação. “Além do pagamento de insalubridade, queremos a garantia de um trabalho mais digno. A carga horária do trabalhador é de 7h20, com uma hora de intervalo para o almoço. A partir do momento que ele concluiu sua rota, se bater o ponto pode tomar advertência e até ser demitido. Eles querem que o trabalhador assuma outra rota, mas os veículos estão sucateados, tanto que vimos recentemente dois acidentes em Cuiabá, um deles com vítima fatal”.

Wenderson Freitas ainda destaca que a população paga a taxa de lixo e não há nenhum retorno ou valorização dos profissionais. “São 5 anos sem reajuste. Já recebemos café da manhã estragado. Pode-se comparar a trabalho escravo”.

Marcrean reforça que além da questão salarial, os avanços na questão trabalhistas são necessários e urgentes. “Reforço meu apoio à categoria para alcançar uma solução”.

Confira os principais tópicos da pauta de negociações aprovada pela categoria dos trabalhadores da limpeza urbana.
- piso salarial deR$ 1.900,00 + 40 % de insalubridade.
- jornada de trabalho de 8hrs dia, segunda à sexta-feira (40 hrs semanal)
- ticket alimentação de R$ 840,00
- vale refeição de R$ 480,00
- vale gás
- cesta-básica
- benefício social da família de R$ 100,00
- auxílio creche
- troca do café da manhã e lanche da tarde, que é de péssima qualidade
- implantação do piso nacional da limpeza urbana de R$ 2.824,00 de imediato na convenção coletiva, após ser sancionado pelo presidente
- 4 garis( coletores) por caminhões compactadores de lixo

Comente esta notícia

image