17 de Maio de 2024

SAÚDE Domingo, 14 de Abril de 2024, 08:50 - A | A

Domingo, 14 de Abril de 2024, 08h:50 - A | A

NATURALIDADE

Países das Américas relatam progresso em direção ao envelhecimento saudável

Redação

Washington, DC, 2 de abril de 2024 (OPAS) – A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) divulgou hoje um informe de progresso revelando avanços em políticas e ações para promover o envelhecimento saudável na região, apesar dos desafios que o mundo enfrenta.

Quer ficar bem informado em tempo real? Entre no nosso grupo e receba todas as noticias (ACESSE AQUI).

O Relatório de Progresso da Década do Envelhecimento Saudável 2023 (2021-2030) destaca que os aumentos na implementação da iniciativa, entre 2020 e 2022, foram superiores a 20% para quatro dos dez indicadores nacionais de progresso considerados no estudo.

Algumas das principais conclusões indicam que 91% dos países que informaram dados nas Américas têm uma política nacional sobre envelhecimento, enquanto quase 70% têm mecanismos para a promoção e proteção dos direitos dos idosos. Além disso, 78% dos países que informaram dados têm uma política, legislação, estratégia ou programa para a integração de serviços de cuidados paliativos na estrutura e no financiamento dos sistemas nacionais de saúde em todos os níveis de atendimento.

O relatório destaca várias iniciativas regionais, como a Convenção Interamericana sobre os Direitos dos Idosos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que é apresentada como um instrumento jurídico regional e global único, bem como o guia para cidades e comunidades amigas da pessoa idosa, lançado pela OPAS em conjunto com a HelpAge International e a AARP.

Além disso, os avanços e limitações na implementação da Década descritos no relatório indicam como as ações poderiam ser aceleradas na próxima fase.

"Um dos desafios identificados no relatório é a falta de recursos financeiros, o que aponta para a necessidade de compromisso político e alocações orçamentárias específicas para apoiar o Envelhecimento Saudável. Devemos nos comprometer a aumentar nossos esforços se quisermos fortalecer os sistemas de saúde e de proteção social que promovem o Envelhecimento Saudável e apoiam a sustentabilidade econômica", disse a subdiretora da OPAS, Rhonda Sealey-Thomas.

A OPAS, em coordenação com os países e outras organizações, apoia a implementação da Década e a realização dos seus objetivos por meio da aplicação de metodologias e ferramentas como a Campanha Global para combater o idadismo, a Rede Global de Cidades e comunidades amigas das pessoas idosas, e a estratégia de Atenção Integrada para os Idosos (ICOPE). Além disso, a série a Década do Envelhecimento Saudável nas Américas: situação e desafios.

A OPAS colabora com os Estados Membros no fortalecimento de suas ações para um envelhecimento saudável por meio de ações coordenadas com outros atores, especialmente incentivando o envolvimento dos idosos.

O relatório foi apresentado durante um seminário virtual com a presença de representantes de ministérios e instituições governamentais de Barbados, Belize, Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica e México; bem como representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), AARP e agências do Sistema das Nações Unidas. Ao longo da sessão, foram abordados temas relacionados com a proteção dos direitos das pessoas idosas, o combate ao preconceito de idade, os ambientes amigos das pessoas idosas, os cuidados integrados, os cuidados de longa duração e o caminho para 2030.

Comente esta notícia

image